SUPORTES DE SIMULAÇÃO COMO OBJETOS INTERMEDIÁRIOS DE CONCEPÇÃO: EXPERIÊNCIAS NA INDÚSTRIA DE REFINO DE PETRÓLEO

Daniel Braatz, Nilton Luiz Menegon

Resumo


A ergonomia se preocupa em compreender o trabalho para transformá-lo. Para aumentar sua capacidade de intervenção efetiva esta disciplina se aproxima da engenharia, em especial da engenharia de produção, buscando métodos, técnicas e ferramentas que a auxiliem no processo de concepção de situações produtivas. As áreas do conhecimento relacionadas ao design de engenharia e, em especial, do projeto do trabalho, podem colaborar substancialmente para a efetividade da incorporação da perspectiva da atividade (segundo conceito da ergonomia situada) neste processo. A partir de uma articulação teórica e conceitual, que serviu como referencial da pesquisa de campo em uma indústria de refino de petróleo, busca-se compreender como diferentes suportes de simulação foram determinantes para a incorporação das racionalidades, interesses, restrições e expectativas dos atores participantes do processo de concepção. A pesquisa apresenta recomendações para que o projeto de situações produtivas comporte uma concepção continuada e distribuída, tendo a simulação como instrumento orientado ao objeto (ação projetual do sistema técnico), ao outro (ação coordenada) e ao próprio sujeito (ao comportar espaço para seu desenvolvimento, aprendizado e transformação).


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.