Ambiente de Trabalho em Taquigrafia

Wladimir Jatobá de Menezes, Elka Lima Hostensky, Francisco Leite Aviani, Valeska Cordeiro

Resumo


O estudo realizou-se em um contexto de produção em taquigrafia de uma instituição pública federal. Trata-se de um estudo de caso em ergonomia da atividade no qual se buscou investigar em que medida a organização e as condições reais de trabalho possibilitam construir um quadro elucidativo da origem das doenças ocupacionais e o custo humano da atividade em taquigrafia nas dimensões física, cognitiva e afetiva. A Análise Ergonômica do Trabalho (AET) foi a abordagem metodológica adotada. Participaram desse estudo: taquígrafos (n=77), taquígrafos revisores (n=2), chefes (n=3), RH (n=4) e o médico do trabalho (n=1). A análise dos dados coletados permitiu configurar que o trabalho em taquigrafia privilegia uma rotina fragmentada, resultando em uma perda da percepção da totalidade da atividade, sofrimento psíquico e elaboração de estratégias de enfrentamento por parte dos trabalhadores.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.