O PAPEL POSITIVO DOS TRABALHADORES PARA A SEGURANÇA DAS PLATAFORMAS DE PETRÓLEO

Patricia Gomes Ferreira da Costa, Francisco José de Castro Moura Duarte

Resumo


Os acidentes industriais ocorridos nos últimos anos no Brasil e no mundo trazem à tona o debate sobre a sua prevenção. Evidenciar certa relação causal e temporal entre as decisões que precedem as grandes catástrofes é quase inevitável depois que o evento se declara. Mas, como agir no presente, para evitar que os infortúnios se repitam? Uma solução que se pretenda perene não pode negligenciar o papel do trabalho na segurança industrial. Por isso, esse artigo pretende contribuir para a discussão sobre a relação entre a produção de petróleo offshore e a segurança nessa indústria. O ponto de vista privilegiado é o do trabalho nas plataformas de produção situadas na costa brasileira, que operam há mais de 20 anos. Com base na Análise Ergonômica do Trabalho, foi construída uma metodologia de diagnóstico rápido das condições de trabalho, aplicada em 20 plataformas diferentes entre os anos de 2011 e 2015. Repertoriar esses casos permitiu conhecer o trabalho das principais equipes a bordo e as origens do modo atual de funcionamento das unidades. As análises apontaram contribuições positivas dos trabalhadores para compensar os problemas técnicos das instalações, dispositivos e sistemas, e a degradação das plataformas. A atuação das equipes embarcadas mostrou-se essencial para manter a segurança, confiabilidade e a resiliência dessas unidades. O risco da produção de petróleo offshore está intimamente relacionado às possibilidades de prevenção de acidentes de processo. A análise do “aqui e agora” do trabalho das equipes operacionais, aliada a uma avaliação diacrônica das instalações, permite compreender o funcionamento atual das plataformas e a construir medidas preventivas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.