O EFEITO COMBINADO DO ESFORÇO E RECOMPENSA COMO PREDITOR PARA A OCORRÊNCIA DE DORT NO PESCOÇO E OMBRO

Jonhatan Magno Norte da Silva, Erivaldo Lopes de Souza, Wilza Karla dos Santos Leite, Geraldo Alves Colaço Colaço, Ruan Eduardo Carneiro Lucas

Resumo


O modelo biopsicossocial engloba fatores psicossociais como esforço e recompensa entre as variáveis que  levam  ao  aparecimento  de  Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT). A indústria calçadista é uma das que apresentam maior incidência de DORT, embora que investimentos em intervenções ergonômicas tenham ocorrido de forma crescente. Portanto o objetivo deste artigo é verificar o efeito da combinação do esforço e da recompensa no desenvolvimento de DORT,   que   levem  ao   aparecimento   de   dores   mais   frequentes   e   intensas   em colaboradores de uma indústria de calçados brasileira. Metodologicamente se aplicou o Effort-reward Imbalance Questionnaire (ERI) para se avaliar a percepção dos colaboradores quanto o nível de esforço e de recompensa do trabalho. Para se avaliar os sintomas de DORT no pescoço e ombro utilizou-se o Questionário Nórdico. Através de modelos de regressão logística ordinal utilizou-se um estimador para expressar o risco (odds ration) dos colaboradores desenvolverem sintomas de DORT. Entre os resultados, destacou-se   que   existe   um  aumento   na   chance   em  4   vezes   dos   homens   de desenvolverem dores mais frequentes nos ombros; e um aumento na chance em 51 vezes das mulheres desenvolverem DORT mais intensas na região do pescoço quando expostos ao alto esforço e baixa recompensa. Conclui-se que a combinação de esforço e recompensa  leva ao  aparecimento  de DORT no  pescoço  e ombro  independente do gênero, sendo o esforço o fator predominante nessa relação.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.