INDICADORES DE CONDIÇÕES DE TRABALHO: PERCEPÇÃO DOS ATORES SOCIAIS

Manoela Assis Lahoz

Resumo


Introdução: As experiências provenientes do trabalho, associadas com aquelas provenientes de fora dele, gera desgastes na saúde dos trabalhadores; e os índices negativos de saúde e bem-estar podem prejudicar tanto os trabalhadores quanto a empresa, como diminuição da produtividade, absenteísmo e diminuição dos recursos para organização. Nesse contexto, torna-se importante entender como as empresas lidam com a preocupação em relação às condições de trabalho. Essa preocupação é vista em alguns órgãos internacionais, como também na legislação brasileira, através de serviços, programas e indicadores relacionados a condições de trabalho.

Objetivo: O objetivo principal desse estudo foi identificar a percepção dos diferentes atores sociais da empresa sobre os indicadores e fatores que influenciam as condições de trabalho.

Métodos e Técnicas: Utilizou-se o estudo de caso em uma empresa multinacional do interior do estado de São Paulo, na qual foram realizadas 70 entrevistas com 3 grupos específicos: integrantes da CIPA, profissionais do SESMT e um grupo de operadores. Nas entrevistas foi aplicado um questionário composto por perguntas abertas e fechadas relacionadas a indicadores e condições de trabalho.

Resultados: Os resultados encontrados nesse estudo mostraram que os diferentes grupos de atores sociais da empresa têm percepções diferentes em relação a indicadores e condições de trabalho. De um lado, a percepção de quem participa da atividade, como é o caso do grupo de operadores, que apresentaram uma percepção mais relacionada à atividade sobre os fatores que influenciam a saúde. Por outro lado, os grupos CIPA e SESMT focam sua percepção na tarefa, e no quanto a atividade realizada se distancia da tarefa ou das normas. Além disso, notou-se outros dois aspectos interessantes: que as principais preocupações desses atores em relação a condições de trabalho tem seu foco basicamente na segurança ocupacional, e também a distância dos profissionais da área da saúde do SEMST com o ambiente de trabalho e a atividade.

Conclusão: Concluiu-se que a atuação profissional dos integrantes de órgãos legislativos da empresa, como SESMT e CIPA é muito semelhante, com o olhar voltado à legislação e cumprimento da tarefa, ao contrário dos operadores, que estão muito próximos à atividade, o que possibilita uma boa percepção em relação às condições de trabalho e aos fatores presentes no ambiente de trabalho.

 


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.