ABERGO - Associação Brasileira de Ergonomia

o_que_e_ergonomia

*A disciplina Ergonomia

Em agosto de 2000, a IEA - Associação Internacional de Ergonomia adotou a definição oficial apresentada a seguir. A Ergonomia (ou Fatores Humanos) é uma disciplina científica relacionada ao entendimento das interações entre os seres humanos e outros elementos ou sistemas, e à aplicação de teorias, princípios, dados e métodos a projetos a fim de otimizar o bem estar humano e o desempenho global do sistema. Os ergonomistas contribuem para o planejamento, projeto e a avaliação de tarefas, postos de trabalho, produtos, ambientes e sistemas de modo a torná-los compatíveis com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas.

*Domínios de especialização da Ergonomia

A palavra Ergonomia deriva do grego Ergon [trabalho] e nomos [normas, regras, leis]. Trata-se de uma disciplina orientada para uma abordagem sistêmica de todos os aspectos da atividade humana. Para darem conta da amplitude dessa dimensão e poderem intervir nas atividades do trabalho é preciso que os ergonomistas tenham uma abordagem holística de todo o campo de ação da disciplina, tanto em seus aspectos físicos e cognitivos, como sociais, organizacionais, ambientais, etc. Freqüentemente esses profissionais intervêm em setores particulares da economia ou em domínios de aplicação específicos. Esses últimos caracterizam-se por sua constante mutação, com a criação de novos domínios de aplicação ou do aperfeiçoamento de outros mais antigos. De maneira geral, os domínios de especialização da ergonomia são:

* Ergonomia física | está relacionada com às características da anatomia humana, antropometria, fisiologia e biomecânica em sua relação a atividade física. Os tópicos relevantes incluem o estudo da postura no trabalho, manuseio de materiais, movimentos repetitivos, distúrbios músculo-esqueletais relacionados ao trabalho, projeto de posto de trabalho, segurança e saúde.

* Ergonomia cognitiva | refere-se aos processos mentais, tais como percepção, memória, raciocínio e resposta motora conforme afetem as interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema. Os tópicos relevantes incluem o estudo da carga mental de trabalho, tomada de decisão, desempenho especializado, interação homem computador, stress e treinamento conforme esses se relacionem a projetos envolvendo seres humanos e sistemas.

* Ergonomia organizacional | concerne à otimização dos sistemas sóciotécnicos, incluindo suas estruturas organizacionais, políticas e de processos. Os tópicos relevantes incluem comunicações, gerenciamento de recursos de tripulações (CRM - domínio aeronáutico), projeto de trabalho, organização temporal do trabalho, trabalho em grupo, projeto participativo, novos paradigmas do trabalho, trabalho cooperativo, cultura organizacional, organizações em rede, tele-trabalho e gestão da qualidade.

Educação em Ergonomia

A aplicação da Ergonomia, enquanto uma abordagem interdisciplinar no âmbito da atividade do trabalho, é essencial para a produção de produtos mais competitivos e amigáveis e para a melhoria da produtividade organizacional.

Na atualidade, a formação em Ergonomia no Brasil dá-se em nível de pós-graduação através de cursos de Especialização [chamados cursos de pós-graduação lato sensu]. De acordo com a IEA [Associação Internacional de Ergonomia], os programas dos cursos normalmente incluem conhecimentos básicos dos tópicos fundamentais em Ergonomia para possibilitar a sua melhor compreensão. Tais tópicos incluem disciplinas como Psicologia, Anatomia e Fisiologia, Organização do Trabalho, Design e métodos de Avaliação e Tecnologia da informação.

Essa informação básica, uma vez assimilada, passa, então, a ser utilizada para a avaliação do efeito da tarefa e do ambiente nas pessoas. Nessa fase, os tópicos dessa segunda fase normalmente incluem, entre outros, a tomada de decisões, a comunicação, a vigilância e o envelhecimento; as posturas sentadas, o layout e o design de equipamentos; os fatores ambientais, tais como, o ruído e a vibração, a iluminação, a climatização e os efeitos de contaminadores biológicos e químicos; os fatores organizacionais: otrabalho em turnos, os acidentes e a segurança do trabalho, os efeitos de sistemas sociais, a motivação e a alienação.

Os cursos de pós-graduação stricto sensu compreendem os mestrados e os doutorados. Enquanto área de conhecimento ou linha de pesquisa, a ergonomia inclui-se em alguns desses cursos de pós-graduação em áreas como o design, a arquitetura e a engenharia de produção. Atualmente ainda não existem cursos de mestrado ou de doutorado em ergonomia no Brasil.

IEA desenvolveu um diretório de cursos de Ergonomia no mundo. Para acessar o diretório, visite o endereço: www.iea.cc (Study ergonomics)